quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

Educação e Pesquisa

Educação e Pesquisa tem o prazer em divulgar o último conjunto de artigos e entrevistas publicados no volume contínuo 44, de 2018. Além deles, foi publicado também o editorial referente ao volume.
 
EDITORIAL
   
Prieto, Rosângela Gavioli; Pietri, Émerson de

ENTREVISTAS

Vianna, Cláudia; Alvarenga, Carolina Faria

SEÇÃO ARTIGOS
Burgos, María; Beltrán-Pellicer, Pablo; Giacomone, Belén; Godino, Juan D.
Festas, Maria Isabel; Prata, Maria José; Oliveira, Albertina Lima de; Veiga, Feliciano
Caetano, Pedro Jorge
Vieira, Claudia Regina; Molina, Karina Soledad Maldonado
Fuentealba, Claudio; Badillo, Edelmira; Sánchez-Matamoros, Gloria
Dalbosco, Claudio A.
Martínez, Lina; Serna, Natalia
Fuentes, Antonio Rodríguez; Fernández, Alejandro Daniel Fernández

domingo, 18 de novembro de 2018

Lançamento do Livro Sociologia da socialização

Lançamento do Livro: 
Sociologia da socialização: novos aportes teóricos
06 de novembro de 2018

Nosso agradecimento especial para as palestrantes: Mirtes Marins de Oliveira e Mylene Nogueira Teixeira
E a autora da resenha do livro: Adriana Bozzetto

Sentimos falta dos autores:
Elias Evangelista Gomes
Adriana Knoblauch



Crédito da foto: Paulinho Neves
Rodrigo Ratier e Michelle Prazeres estavam presentes no evento



segunda-feira, 5 de novembro de 2018

Inclusão, diversidade e Desigualdade

email-mkt-c-prog.jpg

Link de inscrição

Chamada de artigos




homeHeaderTitleImage_pt_BR
Neste mês da Consciência Negra, a revista
Cadernos Cenpec está com submissão aberta de artigos para compor um especial sobre Equidade Racial na Educação.
A edição será em parceria com o Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades (Ceert) e a Associação Brasileira de Pesquisadores Negros (ABPN).
 
As diretrizes para envio dos textos estão disponíveis no portal da revista: cadernos.cenpec.org.br


Prazo de submissão de artigos: 10 de dezembro de 2018

quinta-feira, 1 de novembro de 2018

Lei da Mordaça

Olá pessoal, 
A Câmara dos Deputados está realizando uma enquete virtual sobre a Lei da Mordaça. O Projeto quer calar os professores e impedir a formação de senso crítico nos estudantes. 
Queremos escola com democracia! Vamos votar… Discordo!

Proposta: Altera o art. 3º da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996.#Inclui entre os princípios do ensino o respeito às convicções do aluno, de seus pais ou responsáveis, dando precedência aos valores de ordem familiar sobre a educação escolar nos aspectos relacionados à educação moral, sexual e religiosa. Adapta a legislação à Convenção Americana sobre Direitos Humanos (Pacto de São José da Costa Rica), de 22 de novembro de 1969, ratificada pelo Governo Brasileiro.

Abraços,
Lisandra Ogg gomes

Escola sem partido

Caros colegas,
O projeto "Escola Sem Partido" está na pauta da Câmara para ser votado hoje. O ANDES-SN está chamando a categoria para pressionar os parlamentares. 
Aqui se encontra a carta aos parlamentares 
Aqui se encontra a lista de e-mail dos parlamentares que estão na comissão

Projeto do Escola sem Partido na Manifestação à Nação da Frente Parlamentar Evangélica - publicado em 24 de outubro de 2018.
https://static.poder360.com.br/2018/10/Manifesto-a-Nacao-frente-evangelica-outubro2018.pdf


Nós, do GPS, manifestamos nosso repudio à este documento publicado pela Frente Parlamentar Evangélica, pois além de ferir a laicidade do Estado, ele propõe uma educação não-reflexiva e uma censura à prática docente.

sábado, 13 de outubro de 2018

Para um voto consciente

Por que votamos em Hitler

Por que a Alemanha, o país com um dos melhores sistemas de educação pública e a maior concentração de doutores do mundo na época, sucumbiu a um charlatão fascista?


quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Como resistir aos tempos brutos

O GPS sugere a leitura do artigo "Como resistir aos tempos brutos" publicado no jornal El País em 09/10/2018.

Clique aqui para acessar o texto

Um manual para enfrentar as próximas três semanas e transformar luto em verbo

Revista Brasileira de Educação Básica

Nova edição da Revista Brasileira de Educação Básica já está no ar



 
É com muita satisfação que a Revista Brasileira de Educação Básica lança o seu nono número correspondente ao trimestre julho, agosto e setembro de 2018. Nesta edição, contamos com artigos enviados por professores, pesquisadores e estudantes que fazem parte do cotidiano da educação brasileira. Assim como resenhas, textos de opinião e o vídeo"Desaguar", primeiro episódio da série “O pão nosso de cada dia" que vai apresentar algumas perspectivas sobre a Educação Básica, pelo olhar e vivências de profissionais envolvidos com a escola.
Nos artigos desta edição apresentamos o texto das professoras da UMEI Alaíde Lisboa, Cláudia Rezende, Denise dos Santos e Maria Lúcia Lomba "Bolsa da amizade: uma experiência de aprendizagem na educação Infantil" uma atividade desenvolvida com crianças entre 2 e 3 anos que buscou intensificar as “interações entre as crianças e seus familiares”.
No artigo "Teorema de pick: auxílio no ensino de Geometria" professores, alunos e ex-alunos do Instituto Federal de Alagoas apresentam outras formas de abordagem para driblar as dificuldades na aprendizagem da Geometria, seja no uso de softwares, computadores ou celulares. O artigo "Um olhar sobre a geometria através da prática de origami" também compartilha a importância de tornar a aprendizagem de Geometria significativa para estudantes.
No artigo "Oficinas midiáticas para professores" Reinaldo Mayer, Dierone César Foltran e Elenice Foltran apresentam o projeto “Oficinas de mediação digital”. O texto apresenta como as oficinas são desenvolvidas e objetiva destacar como estudantes e professores podem fazer uso das mídias digitais em sala de aula como forma de mediação de saberes. No artigo "A renovação das práticas educativas na pré-escola" Evandro Lunardo e Paulo Isaac Campos apresentam a importância das práticas lúdicas na educação infantil aliadas ao uso da tecnologia.
Mateus dos Santos, Jardel Coutinho e Vinícius Catão apresentam o artigo "Relato de uma experiência transdisciplinar no ensino médio: diálogos entre a Química e a Lingua Inglesa" que relata uma experiência que objetivou estabelecer uma relação de transdisciplinariedade entre as disciplinas através da leitura de textos científicos. O artigo "RPG como método avaliativo de saberes matemáticos" propôs o uso do jogo de RPG como possibilidades de interação no procedimento avaliativo de ensino-aprendizagem de saberes matemáticos.
No texto "O ensino de flauta doce na Escola Pública" Franciane da Silva analisa como a música foi capaz de contribuir no desenvolvimento cognitivo, melhorar a coordenação motora, reduzir a ansiedade e problemas disciplinares, além de promover o bem-estar e a interação social entre as crianças.Marcelino Mendes Curimenha apresenta "Discursos sobre alfabetização nas primeiras reformas da Educação Angolana" onde aborda como as definições e categorias de sujeitossão mobilizadas, como se constróem os regimes de verdades produzidas culturalmente, e por fim, como esses discursos são tramados a partir dos textos, linguagens e currículos. Por fim, Maria Alice de Souza, apresenta o artigo "Memes de internet e o contexto político brasileiro: uma sequência didática para as aulas de história", que permite-nos entender como se configuram práticas sociais de leitura e escrita originadas pelas inovações tecnológicas.
Além dos artigos, a RBEB também apresenta os textos de opinião da professora da Faculdade de Educação da UFMG, Analise da Silva, “Cadê o PNE que estava aqui? A EC/95 comeu!” e o texto do Marcelo Gomes da Silva doutor em Educação pela Universidade Federal Fluminense, “Pra que serve o ensino de História? Um debate a partir da formação de professores”. E como indicação de leitura a Amanda Birindiba apresenta a resenha do livro Qualidade da Escola pública no Brasil onde faz um diálogo com a BNCC e a formação de professores.
E, não menos importante, estreia nesta edição a seção especial “Vocabulário da Educação” que tem o propósito de publicar pequenos textos do gênero verbete, permitindo aos/às leitores/as a definição de alguns vocábulos e/ou expressões mais correntes no campo da educação. Vocabulário da Educação é organizado por João Valdir, professor Titular de Sociologia da Educação da Faculdade de Educação da UFMG.
Desejamos a todos uma ótima leitura e que as práticas que resultaram em artigos nesta edição possam contribuir com as práticas dos nossos leitores, professores, estudantes das licenciaturas e pesquisadores da educação.
Até a próxima edição!

A RBEB é um periódico eletrônico, trimestral de acesso livre, que tem o propósito de promover o reconhecimento da autoria de professoras e professores da escola básica, a divulgação de boas práticas e de pesquisa relacionadas à educação básica.

Educação e Pesquisa

Prezados leitores e colaboradores,
Educação e Pesquisa tem o prazer em divulgar 13 novos artigos  e uma nova entrevista  publicados, entre setembro e início de outubro, no volume contínuo 44 de 2018. Dois deles foram publicados na seção temática Educação Superior
 
Entrevista

Maria da Graça Jacintho SettonGabriela Abuhab Valente
Seção Temática: Educação Superior

Senkevics, Adriano Souza

Fernandes, Isabel M. B.; Cardim, Sofia

Seção Artigos  


Valenzuela, Jorge; Muñoz, Carla; Levinao, Abigail Montoya

Menegat, Jardelino; Sarmento, Dirléia Fanfa; Rangel, Mary

Mathieson, Louisa Campbell

Palos, Ana Cristina

Silva, Carlos Manique da; Ribeiro, Cláudia Pinto

Programa de Ensino Integral Paulista: problematizações sobre o trabalho docente
Dias, Viviane Cristina
 
Razeto, Alicia

Périco, Franco Gatelli; Gonçalves, Roberto Birch
Os comunistas e as práticas de educação física dos jovens na década de 1930 no Rio de Janeiro
Góis Junior, Edivaldo; Soares, Carmen Lucia
Melo, Victor Andrade de
Moscoso, Javier Nunez; Tardif, Maurice; Borges, Cecilia

Segue link para acesso ao sumário geral do volume:

Boa leitura,

sábado, 6 de outubro de 2018

Chamada para publicação

REVISTA DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO
UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL

Caros/as pesquisadores/as,
A revista InterMeio acaba de abrir chamada de artigos para o dossiê de
janeiro-junho de 2019. A Comissão Editorial elegeu como tema O CAMPO
DAS PESQUISAS EM EDUCAÇÃO: CONTRIBUIÇÕES DA SOCIOLOGIA
FRANCESA.
Diante disso, como Organizadores, convidamos V.S.a a nos enviar, no período
entre 15/05/2018 a 31/11/2018, artigo de sua autoria relacionado ao tema
proposto.
Ementa: Os artigos a serem apresentados poderão abordar uma ou várias
dimensões do campo da educação na sua vertente institucional e/ ou
individual; poderão explicitar discussões de natureza teórica e/ou
metodológica; bem como poderão circunscrever as dimensões culturais e
sociais da educação, tomando como foco as contribuições da sociologia
francesa. A intenção é identificar e analisar de forma transversal a
multiplicidade de objetos no interior deste campo.
DIRETRIZES PARA AUTORES:
a) As contribuições devem ser enviadas diretamente pelo sistema de
submissão do periódico, http://seer.ufms.br/index.php/intm/index, ou
ou para os e-mails: gracaset@usp.br ou fabiany.tavares@ufms.br em
formato Word, com extensões “doc” ou “docx”.
Em caso de dificuldades técnicas, por favor, entre em contato conosco por
meio do e-mail: intermeio.faed@ufms.br
b) Só serão aceitos trabalhos enviados com as devidas revisões,
tanto no que se refere às normas da ABNT, quanto às da Língua Portuguesa
padrão. Não teremos como fazer revisão gramatical/textual, da adequação
aos códigos da escrita acadêmica, logo, essa questão é de inteira
responsabilidades dos autores. Cabe destacar, que a tradução de título,

biografia e resumo para a língua estrangeira são também de
responsabilidade do(s) autor(es).
Normas: não deve exceder a 25 páginas, aproximadamente, digitadas em
espaço 1,5, margem 2,5 cm através de editor de texto Word para Windows,
fonte Times New Roman, corpo 12. Em caso excepcional o texto poderá
ultrapassar as 25 (vinte e cinco) páginas, sendo necessária a apresentação
de justificativas. O número mínimo é de 15 páginas. Todas os artigos devem
ser antecedidos do título e resumo em português e inglês, que não deve

ultrapassar 200 (palavras), com indicação de 3 (três) a 5 (cinco) palavras-
chave (keywords).

c) O artigo deverá ser enviado sem qualquer identificação de
autoria no documento anexado, pois autoria e coautorias devem ser
indicadas no cadastro do texto. A biografia deve ter de 3 a 4 linhas e ser
incluída apenas no sistema, contendo o vínculo institucional e as formações
acadêmica e/ou artística. Não serão aceitos artigos de Bolsistas de Iniciação
Científica e Mestrandos, mesmo que tenham sido escritos em coautoria com
seus orientadores.

PREVISÃO NUMÉRICA DE ARTIGOS
Para a composição do dossiê: 6 artigos limite mínimo e, 12 limite máximo.

INDICAÇÕES GERAIS
Considerando a proposição de organização, os “convidados” não terão seus
artigos avaliados, pois entendemos tratar-se de reconhecimento da
qualidade de sua contribuição.

Organizadoras

Fabiany de Cássia Tavares Silva
Faculdade de Educação - UFMS

Maria da Graça Jacintho Setton
Faculdade de Educação - USP

sexta-feira, 21 de setembro de 2018

Revista Em Aberto


A revista Em Aberto acaba de publicar sua nova edição, disponível em


Em Aberto
v. 31, n. 102 (2018): Ludicidade, conhecimento e corpo
Sumário
http://emaberto.inep.gov.br/index.php/emaberto/issue/view/288

Apresentação
--------

Vicissitudes contemporâneas do lúdico, da brincadeira e do corpo na
educação
        Magali Reis,    Rogério Rodrigues

Enfoque - Qual é a questão?
--------

O lúdico e o corpo nos processos de construção de conhecimentos na escola
        Rogério Rodrigues,      Magali Reis

Pontos de vista - O que pensam outros especialistas?
--------

Matrícula antecipada no ensino fundamental por mandado de segurança:
implicações para as crianças
        Sueli Machado Pereira de Oliveira,      Lívia Maria Fraga Vieira
Un balance de la cuestión de lo lúdico en Argentina
        Mariela Losso
Ensinar e aprender práticas corporais na escola: indícios de momentos
miméticos
        Admir Soares de Almeida Junior
Entre o observado e o imaginado: do arco-íris à mecânica quântica
        Alexandre Campos
Criança: sujeito eu-brinquedo – representações da cultura lúdica na
educação infantil
        Camila Moutinho Domingues,      Vânia Noronha
Dança lúdica: avaliação diagnóstica aplicada a crianças de 7 a 9 anos
        Mariana Marques Kellermann,     Simei Santos Andrade
Cultura lúdica na era digital: alguns efeitos no comportamento
infantojuvenil
        Tânia Ramos Fortuna
Infância e educação do corpo: as mídias diante das brincadeiras
tradicionais
        Ingrid Dittrich Wiggers,        Mariana da Silva de Oliveira,   Ivan Vilela Ferreira

Espaço Aberto
--------

Imagens da infância na arte: sobre o brincar e outras consciências
        Marcos Rizolli

Resenhas
--------

Jogo e ludicidade na história e na cultura
        Cristian R. Dutra
Fenomenologia do corpo poético e educação dos sentidos
        Helciclever Barros da Silva Vitoriano

Bibliografia comentada
--------

Bibliografia Comentada sobre ludicidade, conhecimento e corpo
        Elaine de Almeida Cabral,       Mayara Hanyle Bento Gomes da Silva,     Mozart
Teixeira Braga

Revista Completa
--------

Ludicidade, conhecimento e corpo

quarta-feira, 19 de setembro de 2018

Nova Publicação GPS


Maria da Graça Jacintho Setton
Gabriela Abuhab Valente

O objetivo desta entrevista é apresentar o trabalho e a reflexão da Professora Françoise Lantheaume, diretora – desde 2012 – do Laboratório Educação, Cultura e Política (ECP) da Universidade Lumière Lyon 2, França. Françoise Lantheaume vem estreitando laços com a Faculdade de Educação da USP em função de uma pesquisa de caráter internacional acerca de aspectos relativos à discriminação, ao racismo e à religião dentro da escola. Intitulada Religions, discriminations et racisme en milieu scolaire (ReDISCO), a investigação deverá estender-se até 2020 e conta com a colaboração de um consórcio de laboratórios franceses e estrangeiros, entre os quais se inclui, no Brasil, a Universidade de São Paulo, a Universidade Federal de Pernambuco, a Universidade Federal do Paraná, a Universidade Federal do Amazonas e a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Além disso, as publicações e a participação da entrevistada em um conjunto de palestras vêm contribuindo para a ampliação da reflexão acerca de um tema candente da realidade contemporânea, auxiliando na socialização de embates com a comunidade escolar. Mais especificamente, o tema da religião na escola, laicidade e discriminação, assim como o sofrimento e o mal-estar dos professores nos ambientes escolares vêm sendo objetos de estudo do laboratório coordenado por Françoise Lantheaume. Trata-se, pois, de assuntos que mobilizam preocupações nacionais e internacionais, os quais a revista Educação e Pesquisa, por tradição, vem debatendo.
Palavras-Chave: Educação; Religião; Escola; Professores