terça-feira, 12 de setembro de 2017

DEPARTAMENTO DE FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO

FACULDADE DE EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
2º SEMESTRE 2017

Disciplina Pós-Graduação - Projetos de pesquisa: leituras sobre o método e técnicas na sociologia da educação.           

Responsável –  Maria da Graça Jacintho Setton

1) Dia 11 de setembro
Apresentação do curso

2) Dia 12 de setembro
A predisposição ao trabalho intelectual
MILLS, C.Wright. A Promessa e Apêndice - do artesanato intelectual. in A imaginação Sociológica. Rio de Janeiro, Ed. Zahar, 1969.
BOURDIEU, Pierre. Uma ciência que perturba. Entrevista a Pierre Thuillier. In Questões de sociologia. Rio de Janeiro: Marco Zero,  1980, pp.16-20.

Leitura Complementar:
BRANDÃO, Zaia. Conversas com pós-graduandos. In: Pesquisa em educação - conversas com pós-graduandos. Rio de Janeiro: Loyola/PUC-RJ, 2002, p.15-26.
BOURDIEU, P.& CHAMBOREDON, JC & PASSERON, JC. Primeira parte, A ruptura. in O ofício de sociólogo - preliminares epistemológicas. 1999.


3) Dia 13 de setembro
O fazer sociológico - um ponto de vista
BRANDÃO, Zaia. A construção de um objeto de pesquisa e A teoria como hipótese. In: Pesquisa em educação - conversas com pós-graduandos. Rio de Janeiro: Loyola/PUC-RJ
NISBET, Robert. A sociologia como uma forma de arte. In Revista Plural, USP, São Paulo, 2000, 7, pp. 111-130.

Leitura Complementar:
BERGER, Peter L. Perspectivas sociológicas: uma visão humanística. Petrópolis: Vozes, 1986.

4) Dia 14 de setembro
Por uma sociologia reflexiva - um método
BOURDIEU, Pierre. Introdução a uma sociologia reflexiva, pp.17-58). in O poder simbólico. Lisboa Ed. Difel, 1989.

Leitura Complementar:
BOURDIEU, Pierre. Miséria do Mundo. Ed.Vozes.(Compreender. Pp. 693-732)

5) Dia 15 de setembro
ELIAS, Norbert. A sociedade dos indivíduos. in A sociedade dos indivíduos. Rio de Janeiro, Ed. Zahar. -

Início discussão projetos

6 a 12 aulas -
Dias 18, 19, 20, 21, 22, 25 e 26 de setembro

Avaliação – Participação em aulas, seminários e reelaboração dos projetos de pesquisa.
Entrega Projeto Reelaborado – 30 de outubro de 2017.



Cronograma de Leituras de Projetos

Dias 18 de setembro (entrega ao grupo dia 12 de setembro)
Discussão dos Projetos dos alunos:
Ronaldo por Vanessa
Thais Passos por Julia
Patrick por James

Dia19 de setembro (entrega ao grupo dia 13  de setembro)
Discussão dos Projetos dos alunos:
Verônica por Angélica
Fernando por Glaucia
Taila por Patrícia

Dia 20 de setembro (entrega ao grupo dia 14 de setembro)
Discussão dos Projetos dos alunos:
Ana por Fernando
Marcos por Silvi
James por Patrick

Dia 21 de setembro (entrega dia 15 de setembro)
Discussão dos Projetos dos alunos:
Julia por Thais Passos
Vanessa por Simone
Mafra por Taila

Dia 22 de setembro (entrega dia 16 de setembro)
Discussão dos Projetos dos alunos:
Glaucia por Thais Pimentel
Silvi por Marcos
Patricia por Mafra

Dia 25 de setembro (entrega dia 17 de setembro)
Discussão dos Projetos dos alunos:
Angélica por Verônica
Liliane por Georgeo
Viviane por Ana

Dia 26 de setembro (entrega dia 18 de setembro)
Discussão dos Projetos dos alunos:
Thais Pimentel por Ronaldo
Georgeo por Liliane
Simone por Viviane





Pistas para a apreciação geral do projeto

Tema
a)                  O tema do projeto tem relevância acadêmica e social? 
b)                  O tema do projeto relaciona-se à trajetória escolar pregressa e experiência social ou profissional do/a autor/a?

Objetivos
a) Os objetivos do projeto estão claros
b) Os objetivos da investigação são exequíveis e capazes de sustentar uma dissertação de mestrado ou tese de doutorado

Sujeitos da pesquisa
a) o projeto apresenta seus sujeitos de pesquisa de forma clara

Problema/objeto
a)                  O projeto formula uma pergunta ou problema claro
b)                  Quais as suas sugestões para melhorar a formulação do problema/objeto do pré-projeto?

Hipótese e ou Tese
a) o projeto possui uma hipótese ou uma tese bem formulada

Fundamentação
a) O projeto estabelece diálogo com a literatura pertinente a seu campo de conhecimento?
b) Indique referências bibliográficas fundamentais para melhorar o projeto.

Metodologia e procedimentos
a)                  O projeto explicita e justifica a metodologia ou os procedimentos para coleta e análise de dados?
b)                  A metodologia ou os procedimentos são adequados ao objeto?
c)                  Quais as suas sugestões para melhorar a proposta metodológica do pré-projeto?

Ética
a) Quando pertinente, o/a autor/a revela preocupação com as implicações éticas da pesquisa proposta?
b) Quais as suas sugestões para que o projeto contemple normas éticas?

Título
a) o projeto tem um título que expressa o que será investigado

Resumo
a) apresenta objetivos
b) pressupostos/hipóteses
c) metodologia

Palavras chaves
a) expressam as principais noções da discussão













sábado, 26 de agosto de 2017

Evento - Histórias e práticas de museus de arte paulistanos sob a perspectiva de Pierre Bourdieu

EVENTO

Histórias e práticas de museus de arte paulistanos sob a perspectiva de Pierre Bourdieu

Responsáveis: Maria da Graça J. Setton e Mirtes Marins de Oliveira (pós-doutoranda GPS)
Data: 16/09/2017 - 17/10/2017 


A partir da visita à alguns museus paulistanos e o contato com suas histórias de constituição, o curso propõe apreender as estratégias de aproximação e/ou afastamento desses museus em relação aos seus visitantes, em seus aspectos explícitos (os educativos) e implícitos (o display, que abrange relações entre espaço, obras e visitantes). A análise e interpretação dos elementos observados serão desenvolvidas a partir da perspectiva teórica elaborada por Pierre Bourdieu, na qual busca-se captar as estruturas mentais que instauram barreiras culturais em relação à práticas e linguagens que colaboram na formação de um capital cultural.

Num esforço de mapear algumas estratégias objetivas que dificultam a aproximação de grandes públicos com os museus, uma incursão na história destas instituições torna-se pertinente. Parte-se do pressuposto de que os museus, enquanto espaços educativos e socializadores cumprem a função subliminar de transmitir, a partir de sua história e arquitetura, da apresentação de obras, seleção de acervo, entre outros aspectos, um conjunto de símbolos que prestigiam seus objetos, que, por vezes, reificam a natureza sacralizada das peças de sua exposição. 

As inscrições serão realizadas de 01/08 a 30/08/2017 pelo sistema Apolo: https://goo.gl/62E5i9


Qualificação de tese

A pesquisa "Práticas docentes e a questão religiosa", realizada pela doutoranda Gabriela Valente, passará por sua banca de qualificação na próxima quarta feira dia 30 de agosto de 2017 às 14 horas.
Local: FEUSP - sala 116, bloco B

Membros da banca:
Adriane Knoblauch
Professora adjunta da Universidade Federal do Paraná
Currículo Lattes

Diogo Silva Corrêa
Doutorado em Sociologia pelo Instituto de Estudos Políticos e Sociais, Brasil(2015)
Pesquisador Associado do Ecole des Hautes Études en Sciences Sociales , França

Currículo Lattes

Maria da Graça J. Setton
Professora Titular FEUSP
Orientadora
REDISCO

A pesquisa REDISCO divulga sua primeira Jornada de Estudo
Dia: 17 de outubro de 2017
Local: ENS de Lyon (França)
Horário: 08h-18h

Religião, discriminação e racismo no espaço escolar é o título da pesquisa que mostra que essas questões não são importantes apenas no Brasil, mas também na França, Suiça e no Canadá. A pesquisa é coordenada por Françoise Lantheaume e sediada na Université Lumière Lyon 2. 

Utilizando como quadro teórico a sociologia pragmática, professores do Ensino Fundamental II relatam situações vividas por eles que tenham ligação com as questões de religião, discriminação e/ou racismo. A proposta é realizar um quadro interpretativo das práticas docentes com relação as temáticas abordadas.

A nova publicação da revista Educação e Pesquisa 
v. 43, n. 3 (2017)
conta com dois textos do GPS:

A estrutura da escola: uma perspectiva multidimensional
Maria da Graça Jacintho Setton

Religião, formação docente e socialização de gênero
Adriane Knoblauch

Clique aqui para acessar os textos na íntegra

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Quer saber mais sobre museus?

Museu do Louvre Pau Brazyl
Louvre Pau Brasil - versão abreviada
Para versão na íntegra - entre em contato

Sobre a exposição - Museu Louvre Pau Brasil

Entrevista Ana Mae Barbosa: Os museus no Brasil não são democráticos
Os museus no Brasil não são democráticos

Texto: VALENTE, Maria Esther. O museu da ciência: espaço da história da ciência. Ciência & Educação, v. 11, n. 1, p. 53-62, 2005
O Museu da Ciência - Valente - clique aqui

sexta-feira, 28 de abril de 2017

O GPS tem o prazer de apoiar e divulgar o:

I Congresso de Estudos da Infância -

Diálogos Contemporâneos

08-10 de agosto de 2017

DEDI/UERJ/Campus Maracanã


Clique aqui para conferir
A ciência, sua racionalidade e os governos 

Maria Graça Jacintho Setton e Cláudia Pereira Vianna

Editorial 

Educação e Pesquisa

Print version ISSN 1517-9702
On-line version ISSN 1678-4634

Educ. Pesqui. vol.42 no.3 São Paulo July/Sept. 2016

http://dx.doi.org/10.1590/S1517-970220164203001 


http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97022016000300581&lng=en&nrm=iso&tlng=pt&ORIGINALLANG=pt
Seminário Mensal da Pós-Graduação: 

 “Crianças de escola e desigualdades sociais. Primeiras socializações de crianças de 5-6 anos

Prof. Dr. Bernard Lahire (École Normale Supérieure de Lyon e Diretor da equipe Dispositions, Pouvoirs, Cultures, Socialisations do Centre Max Weber - CNRS)

Dia 08/05/2017, às 16:00 horas, no Auditório da Faculdade de Educação da USP

segunda-feira, 3 de abril de 2017

Olá! 
A plataforma UNA está com chamamento aberto para mapeamento de iniciativas voltadas à equidade de gênero. Talvez interesse à sua rede ou aos projetos onde atuam. Pelo que acompanhei no edital é possível cadastrar iniciativas acadêmicas / pesquisa.
Beijos, 


Assunto: ONU Mulheres, Womanity Foundation e BrazilFoundation convidam sua organização  para integrar a Plataforma UNA

A ONU Mulheres, Womanity Foundation e BrazilFoundation, em parceria com o Instituto C&A, lançaram o mapeamento para a Plataforma UNA, que visa mapear o ecossistema de iniciativas para equidade de gênero e empoderamento da mulher no país.

O objetivo é reunir, em uma plataforma online unificada e de fácil acesso, informações relevantes e estratégicas sobre iniciativas que lidam com questões relacionadas a gênero, bem como as relações entre elas, para fomentar interconexões e acelerar os resultados deste ecossistema.

Nesta fase, convidamos organizações e iniciativas de todo o Brasil que atuam na temática para se cadastrarem e fazer parte deste mapeamento (vide perfil que estamos buscando abaixo). Para isso, é necessário preencher o questionário disponível em http://ecossistemamulheres.azurewebsites.net/

O questionário é de fácil preenchimento, sendo em grande parte formado por perguntas de múltipla escolha. O tempo previsto é de no máximo 30 minutos. Sugerimos a utilização dos navegadores Google Chrome ou Firefox para melhor experiência no preenchimento do questionário.

Para garantir a segurança dos dados em sua adesão é necessário que você cadastre um login e senha antes de prosseguir para o preenchimento do questionário. É importante memorizar estes dados pois o cadastro de sua organização ou iniciativa estará vinculado a ele. Você também poderá usar o login e senha para visualizar ou editar as informações cadastradas posteriormente. O seu perfil será mantido após o lançamento oficial da plataforma.

Podem se cadastrar na plataforma as seguintes iniciativas e organizações, que trabalhem com a temática de equidade de gênero e empoderamento da mulher de maneira declarada em sua missão, eixos temáticos e/ou estratégias:

      Organizações da área social especializadas/com projetos no tema mulher;
      Organizações multilaterais (BID, Banco Mundial, Sistema ONU etc.);
      Movimentos sociais;
      Redes sociais;
      Grupos e coletivos de mulheres;
      Secretarias e órgãos de governo (federal, estadual e municipal);
      Think tanks que focam ou tangenciam a temática;
      Departamentos ligados aos Poderes Legislativo e ao Judiciário;
      Departamentos de relações internacionais de outros países no Brasil (embaixadas, câmaras de comércio bilaterais, etc.), desde que desenvolvam ação em território brasileiro com independência;
      Organizações do Sistema S;
      Associações, fundações e conselhos setoriais (CNI, Fiesp, etc.);
      Sindicatos;
      Organizações de fomento à pesquisa (CNPq, Fapesp, etc.);
      Academia;
      Imprensa e órgãos de comunicação focados na temática;
      Redes de fomento relacionadas ao tema (exemplo: Mulheres do Brasil e Rede de Mulheres Líderes pela Sustentabilidade);
      Empresas com ações e projetos focados no público feminino ou com investimentos nessa temática (micro, pequeno, médio a grande portes);
      Institutos e fundações empresariais (responsabilidade social e investimento social privado);
      Organizações que fomentam o empreendedorismo feminino;
      Bancos e fundos de investimento;
      Consultorias e empresas de pesquisa.

Caso haja dúvidas, nossos canais de comunicação são:
E-mail:
mapamulheres@ponteaponte.com.br e
Telefone: (11) 3129.7265 (disponível de segunda à sexta-feira, das 10h00 às 17h) - falar com Alan Silva

Agradecemos a sua participação!

Um abraço,
Grupo executivo
Blossom, IBEAC e ponteAponte